A Humanidade de um Mito

O livro do Keith Richards estava me paquerando há muito tempo. O ganhei de presente e o deixei na prateleira por dois meses, enquanto acabava outras leituras. Uma injustiça com um dos livros autobiográficos mais sensacionais que já li, ao lado de “Agassi”.

Biografia é dos meus gêneros preferidos de leitura, ao lado de literatura contemporânea. As cores da realidade sempre são mais interessantes do que a aquarela de fantasia. No caso do livro de King Richards IV [IV de intravenoso, como ele mesmo explica], de bônus ainda vem um panorama detalhado e sensacional de toda a história dos Rolling Stones.

O que mais chama a atenção na leitura é a completa ausência de mitificação da personagem. Keith é Keith, de forma absurdamente humana, com sua sinceridade e franqueza deliciosamente desconcertantes. Pelo fato dele ser quem é, desmonta uma série de mitos e lendas do rock, o que torna a aventura de acompanhar o livro ainda mais agradável.

Entre uma série de relatos, receitas, detalhes de shows, feituras de álbuns e músicas, o livro é de uma delicadeza ímpar quando trata de relacionamentos, em quaisquer esferas. A ligação complexa entre Keith e Mick é esquadrinhada a ponto de se observar com quantas medidas de amor, ódio e competição é feita uma parceria. Os Glimmer Twins são muito peculiares, e menos não se esperaria de uma das três parcerias mais sensacionais da história do rock, ao lado de Lennon/McCartney e Plant/Page.

Quando se termina a leitura, a sensação que se tem é que Lord Keith deu uma aula de humanidade ao leitor. Com a simplicidade e a inteligência de quem modificou a maneira de afinar e tocar sua guitarra para encontrar um das sonoridades mais elegantes e marcantes do rock, por mais de 600 páginas o que se vê são lições implícitas e explícitas, sem falsos moralismos, maquiagens ou máscaras.

Em tempos de pessoas comuns se achando mais importantes do que realmente são e “celebridades” e “subcelebridades” reais e virtuais, um mito se mostrando humano funciona como um tapa na cara da hipocrisia vigente. Keith sabe e nos ensina há mais de 40 anos que a vida it´s only rock and roll. And We like it.

Anúncios

3 opiniões sobre “A Humanidade de um Mito

  1. Pingback: 101 | Cotidiano e Outras Drogas

Agora pare: Escreva um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s