Contos Verdes

– Papai, por que você está chorando?
– Eu não estou chorando.
– Tá sim.
– Não tô, filha.
– Por que você está assim?
– Nada. [funga][passa a mão nos olhos]
– Papai, conta uma estória pra mim?
– Conto. Vamos pro seu quarto devagarinho pra não acordar seu irmãozinho.
– Tá.
– Pronto. Que estória você quer ouvir?
– Qualquer uma. Com o senhor contando fica tudo bom.
[sorri complacente]
– Vamos começar?
– Vamos. Era uma vez, um cavaleiro de armadura verde…
– Verde?! E existe cavaleiro de armadura verde?
– A estória é minha ou sua?
– É sua, uai. Mas eu nunca vi cavaleiro de armadura verde. O príncipe da Branca de Neve não tem armadura verde, nem o da Bela Adormecida, nem o…
– Mas esse é um cavaleiro diferente, imponente, que cavalga onde a luta o aguarda.
– Hum… deve ser bom mesmo, muitas palavras difíceis [sorri]
– Ahn, então… esse cavaleiro enfrentou vários cavaleiros e foi condecorado muitas vezes, tinha até fãs!
[arregala os olhos] sério?
– Sim… só que uma vez, inesperadamente, caiu. Se machucou, se feriu.
– Tadinho…
– Demorou, mas ele conseguiu se levantar. E voltou a ser aplaudido. Às vezes, seus fãs achavam que ele seria o mais querido cavaleiro do reino de novo, mas isso não acontecia. Mesmo assim, eles não desistiam.
– Nossa…
– E assim foi, por quase dez anos, até que o cavaleiro conseguiu chamar a atenção do Reino inteiro, ganhando mais uma condecoração.
– Eeeeee
– Só que aí…
– O que houve, Papai?
– Num torneio em que ele estava fraco, o cavaleiro foi derrubado de novo. Desta vez os fãs esperavam a queda, mas ela foi ainda mais dolorosa que a primeira. O cavaleiro de armadura verde estava muito machucado. Andava tropeçando, tentando lutar com o pouco de forças que tinha.
– Papai? [boceja]
– Oi, filha?
– Esse cavaleiro parece até nosso time de futebol, né?
– Ahn… [desconcertado] é…
– Mas não fica assim não, ele vai se levantar. E nosso time também.
[olhar enternecido]
– Eu, você e meu irmãozinho vamos comemorar muito.
[abraça a filha] Está na hora de você dormir
– Mas papai…
– Oi
– O cavaleiro do time da mamãe está muito melhor que o seu, mas eu prefiro
a armadura verde
– Hora de dormir…

_________________

Livremente inspirado no camarada Fabio Chiorino, seus filhotes e seus textos, que você lê no Blog Esporte Fino

Anúncios

2 opiniões sobre “Contos Verdes

  1. Pingback: 201 | Cotidiano e Outras Drogas

Agora pare: Escreva um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s