Coxinha

O Brasil é pródigo em injustiças. Uma delas, das mais flagrantes, vitimiza a coxinha. Não falaremos aqui do cabuloso e pejorativo adjetivo que qualifica pessoas xexelentas, porque blogs diversos já opinaram sobre isso, inclusive determinando os tipos de coxinha. O que está em pauta é o salgado mais nobre entre os salgados, o mais saboroso, o que merece mais respeito.

A massa crocante baseada em farinha de trigo, juntamente com o recheio malemolente de galinha, é das combinações mais matadoras da baixa gastronomia. Algo como Lennon/McCartney, Jagger/Richards, Sullivan/Massadas, Claudinho/Buchecha. A coxinha-arte, coxinha moleque, coxinha frita na hora e me voy hoje é artigo raro no mercado, mas ainda é possível se encontrar exemplares crocantes e saborosos por aí, nas andanças da vida. O aumento de lanchonetes gourmets e a invasão de pastelarias que desvalorizam o salgado nobre, faz com que a coxinha de raiz esteja ameaçada de extinção, mais ou menos o que o pardal fez com o tico-tico.

Pra piorar a situação, ultimamente a coxinha vem sendo seviciada por empresários inescrupulosos do ramo de alimentos da baixa gastronomia, que preparam o salgado antes e depois querem esquentá-lo no micro-ondas. Por muito menos do que isso Jesus foi crucificado, por exemplo. É das coisas mais deprimentes ver um salgadinho rançoso, dormido, moribundo, ser requentado. Deveria ser crime de falsificação ideológica.

Jamie Oliver que me desculpe – aliás, tem que desculpar porra nenhuma não. O cara não gosta de quindim, não dá pra respeitar quem não gosta de quindim – mas a coxinha deveria estar no cardápio escolar pelo menos uma vez por semana. E deveria ser acompanhada com uma cartilha para ensinar a comer o alimento. Afinal, como diz o grande filósofo Mr. Catra, bumbum não se pede, bumbum se conquista. A coxinha deve ser comida pelo bico, não pela bunda.

A língua portuguesa tem um sem número de xingamentos. Em vez de ofender aquele cara mané e babaca de coxinha, respeite a iguaria nobre da baixa gastronomia. E não deixe a coxinha morrer, não deixe a coxinha acabar. Muitas barrigas adolescentes foram esculpidas por causa do salgadinho. É necessária a resistência.

Anúncios

4 opiniões sobre “Coxinha

  1. Que grande bobagem. Todo mundo sabe que o bico, crocante e puro de massa, é a última parte a ser apreciada. Até por questões nutricionais, os carboidratos devem ser ingeridos depois das proteinas.

    Abraços.

    Curtir

  2. Se o texto já não fosse incrivel por si só, tem a defesa da maneira correta de se comer coxinha. Estou de pé na frente do meu computador aplaudindo. (Depois de terminar de escrever o comentário, claro).

    Curtir

Agora pare: Escreva um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s